Até onde e quando acessórios e brinquedos sexuais valem a pena e são usados?

Imagem: Noticias ao Minuto

Imagine que você e seu parceiro(a) estão moderadamente satisfeitos um com o outro na hora do sexo. Já transaram muito, em vários lugares diferentes e estão acostumados um com o outro. Qual a chance de você ter a iniciativa de ir presencialmente numa loja de sex shop ou acessar um site e comprar um produto? Isso varia bastante é claro. Mas vamos supor que você seja uma dessas pessoas que comprou um acessório para experimentar e a experiência que teve foi legal. Você acha que vai utilizar esse acessório mais vezes? Por quantas vezes? Até que ponto o uso de algo específico se transforma em rotina? Já pensou se todo aquele kit caríssimo que você comprou não for usado?

O ponto que quero chegar é que sexo (com real dedicação) é bom e se você quer melhorá-lo com algo diferente, melhor ainda! Só não se esqueça de consultar sua ou seu parceiro antes. Não é por que você quer fazer uma surpresa que a outra pessoa vai de fato gostar, não é?

De acordo com o site Sexo sem Dúvida, dentre os 10 produtos sexuais mais vendidos no Brasil, falarei sobre três em especial.

Lingeries sexys

Eu nunca ouvi falar de uma mulher ou homem que não goste de uma lingerie. A peça pode ser pequena ou grande, preta, vermelha, branca, não importa. A lingerie tem o poder de despertar desejos e é muito bem vinda na hora da sedução, antes daquela preliminar gostosa e não é a toa que figura em primeiro lugar como um dos produtos mais vendidos. Eu cheguei a fazer um post de humor dizendo por que não compraria lingeries, mas a bem da verdade é que uma lingerie é um ótimo presente para sua parceira.

Só é bom ter uma certa noção na hora de escolher e usar uma lingerie bacana…

Lubrificantes

Existe uma gama enorme de lubrificantes diferentes, e dentre eles, o K.Y. é um dos mais conhecidos. Alguns possuem propriedades diferentes que dão uma sensação de frio ou calor ou são simplesmente neutros e ajudam bastante na hora do ato. Vamos combinar que saliva (ou o popular “cuspe”) não é exatamente a melhor coisa para tudo fluir bem não é?

Lubrificantes figuram em segundo lugar como o produto mais vendido.

Vibradores

Em primeiro lugar é importante salientar a diferença entre um vibrador e um dildo (ou consolo). O tamanho e forma pode ser o mesmo, mas a diferença óbvia é que um utiliza pilhas ou bateria para vibrar e outro não. Ok? Ok. Continuando… para minha surpresa, nessa lista os vibradores (ou dildos) figuram em décimo lugar dentre os acessórios sexuais mais vendidos no Brasil. Quando eu penso nos produtos de sex shop, logo imagino um desses, mas realmente, existem muitos outros produtos que são melhor utilizados e comprados.

Em resumo, independente do sexo ser bom entre você e seu parceiro(a), converse antes e tente ao menos uma vez introduzir algo novo às suas relações. É bem provável que a experiência seja muito boa. E caso as coisas não vão tão bem assim, é mais um motivo para tentar algo novo! Apenas lembre-se de que utilizar algo sempre é cair numa rotina… e rotinas apesar de seguras, são chatas e eventualmente você vai deixar aquilo de lado.

 

Compartilhe!

10 motivos que me impedem de comprar uma lingerie para presente

(Nota: O texto abaixo tem cunho humorístico :P)

Taí uma coisa que eu não compraria para uma parceira. E também aconselho nenhum homem a comprar lingerie para as suas. Eu não sabe por quê? Eis uma lista com dez motivos:

Primeiro: Você sabe o número da sua parceira? Eu não faço a mínima. E por número me refiro a parte de cima e a de baixo da lingerie! Se for grande demais ela achará que você está achando que ela está gorda. Mesmo que tenha errado apenas 1 número maior. Se for muito pequena, ela achará que você nem sabe direito como é o corpo dela.

Segundo: Você sabe exatamente qual tipo ela gosta? Algumas são bordadas, outras lisas, fio dental, longas, que parecem um shortinho, rendinha… São tantos tipos que até da pra confundir o que é lingerie e o que não é! Pior ainda se ela for alérgica ao tecido!!!

Terceiro: Você conhece algum amigo que tenha comprado lingerie? Ao entrar naquele departamento, é bem capaz de atrair olhares tortos a você. Além do mais, homem tem o costume de nunca pedir informação. Se está perdido, continua em frente.

Quarto: Se eu comprasse uma lingerie para ver minha parceira usando, iria comprar algo que ME agradasse, e não ela. Isto já implica diretamente no segundo motivo. Eu teria que gostar e imaginar se ela iria gostar também. Nessas horas seria bom ser vidente…

Quinto: As cores… vermelha? Chamativa demais… Branca? Muito simples e comum demais… Preta? É o que mais aparece sendo usado por strippers e etc, pode pegar mal… Amarela? Acho que ela não ia gostar… nada a ver… Azul? É… mas acho que ela já tem… Beje? Broxante!!! Argh… dúvida cruel…

Sexto: Essas coisas tem zíper? Botão? Velcro? Rebites? Fivelas? Laços? Correntes!? Na hora do “pega pra capar” eu quero sim ver algo bonito, mas não quero que seja uma missão impossível! Mas ela tem que gostar…

Sétimo: A paranóia… já pensou se você compra “aquela” lingerie pra ela, deixa em algum lugar e logo ela pensa que é da amante? Deus me livre…

Oitavo: Eu não sou pão duro… eu juro… mas você faz ideia do preço das peças? Googlei por aí por curiosidade e achei um conjunto por mais de R$ 900,00! Se eu mencionar isso alto, meu porquinho até treme…

Nono: Já parou para pensar que se você dar uma lingerie de presente para sua parceira, pode significar que você não gosta das que ela tem? A forma do pensar feminino é muito complexa e seu poder de distorcer as coisas é assustador!

Décimo: O último motivo também é tenso em duas ocasiões. Nunca dê uma lingerie para uma amiga por exemplo ou ela imediatamente irá achar que você quer levá-la pra cama. Se você quiser mesmo, esta sutil indireta tem chances fortíssimas de dar errado. Se não quiser, é o que parecerá e o clima vai ficar chato. Agora, presentear sua parceira também pode fazê-la pensar que você a está comprando. A maioria pode nem pensar nisso, mas se o clima entre vocês não estiver legal e você chegar com este presente na melhor das intenções, pode no fim acabar com ela enfiada!!!

Compartilhe!

Quão sem compromisso é o sexo sem compromisso!?

Você, querida leitora, tem, já teve ou conhece uma amiga que tenha um P.A., mais conhecido como “pau amigo”? E você meu caro leitor, possui também alguma amizade colorida de anos? Quer você queira ou não, isso é mais comum do que você imagina.

Ao longo da vida vamos conhecendo várias pessoas diferentes e invariavelmente tendo algum interesse por elas, porém em muitos casos, esse interesse não chega a ser maior para iniciar um relacionamento afetivo. Mas e o sexo? O sexo vai bem obrigado. Há quem consiga separar perfeitamente a prática sexual do sentimento. E nem estou falando sobre pagar por isso. Por que não chamar alguém pra sair e matar aquela vontade de vez em quando sem compromisso? Não seria bom? O fato é que é bom sim, mas é bom mais pra uma pessoa do que pra outra. A triste verdade é que uma das duas partes acabará por se afeiçoar. É natural. Talvez isso aconteça no inicio ou depois de algum tempo, mas eventualmente, um dos dois se envolverá mais, cobrará mais e irá querer que isso mude ou continuará com isso até achar um outro alguém que “lhe dê mais valor”.

Minha fonte sobre tudo isso? Arial, tamanho 12. Mas o fato é que sexo casual é bom sim, desde que ambas as partes tenham plena noção do que estão fazendo e do que querem. Na maioria das vezes, a mulher pensa que pode mudar o homem e que um dia irá tê-lo por completo. Já o homem, normalmente nesse caso, é o amante de uma mulher (geralmente mais velha do que ele) e acaba por se apaixonar por aquela figura forte, porém compromissada. Esses dois casos são sim estereótipos velhos, mas não deixam de serem os mais comuns de que se tem notícia.

Em 2011 foi lançada a comédia romântica “Sexo sem Compromisso” com a dupla Natalie Portman e Ashton Kutcher. O filme fala sobre dois amigos que um dia vão para cama e depois resolvem continuar apenas com aquilo, sem mais nenhum envolvimento amoroso. Não vou falar muito para não dar spoilers, caso tenha interesse em ver um dia. Fica a sugestão para uma tarde sem nada para fazer.

Mas e as pessoas que conhecemos por meio de aplicativos como Tinder, Badoo, Happn ou outros sites tipo POF ou PP? O match acontece, papo vai papo vem, a pessoa é interessante, mas demonstra que não quer nada além do sexo. Se você estiver afim, por que não? Só é bom lembrar daquilo que já falei no início deste post. É bem ruim nutrir um sentimento com alguém que está interessada apenas no que você tem a oferecer entre quatro paredes e ao finalmente tomar coragem para dizer que quer algo a mais, ser rejeitado e tudo aquilo acabar.

Resumindo, se você possui alguém com quem mantenha uma relação de sexo sem compromisso, cuidado com o que você fala e faz fora da cama. Ou preste atenção no que seu parceiro diz ou faz também. Mesmo nesse tipo de relação, a base para tudo ir bem é um bom diálogo. Colocar todas as cartas na mesa é extremamente importante para nenhum dos dois sair machucado no final.

Compartilhe!

Perda de libido – em homens e mulheres

Um belo dia você acorda e não está mais afim de fazer sexo. Se você não é um adolescente com hormônios a flor da pele, já deve ter passado por isso. Mentalmente e fisicamente, a perda da libido é algo que acontece gradualmente com o tempo e algumas vezes, acontece por problemas de saúde ou emocionais. De qualquer forma, isso pode acabar com um relacionamento ou nem mesmo o prazer da masturbação te chama atenção.

A maioria dos homens e mulheres tem a impressão de que a perda de libido tem a ver com disfunção erétil. Mas quer saber de uma coisa? Nem todo o viagra do mundo faria efeito se o homem não estiver afim. Primeiro que ele morreria antes de overdose, mas depois, ele TEM que estar com a cabeça “naquilo” para ter vontade de transar. O remédio só serve para iniciar quimicamente ou prolongar o processo. Começar de verdade é outra história. Se o problema é psicológico, então é algo para ser tratado de forma diferente.

E como essa libido é perdida? Alguns homens simplesmente ficam entediados. Não há novidades. Eles ficam sobrecarregados com o stress do dia a dia e se esquecem de flertar e “brincar” com suas parceiras. No final, a parceira acaba se tornando mais uma pressão para lidar do que uma fonte de aproveitamento e prazer no que diz respeito ao sexo. É esquecido o por que se sentiu atraído no começo. Já as mulheres costumam se desassociar de seus homens. Elas se tornam nervosas e amargas emocionalmente e até projetam essa raiva fisicamente em seus parceiros quando o assunto é sexo. Essa raiva não as deixa relaxar e aproveitar a experiência sexual, pois seu corpo está tenso e rígido perante o homem e isso faz com que ele pense que está sendo rejeitado. Daí começa o ciclo de insatisfação de ambos.

A perda de cabelo, estar acima do peso ou não ter aquele corpo que deseja pode levar a sérios problemas com o ego tanto para a mulher, quanto para o homem. Não dá para relaxar e curtir se você está constantemente se preocupando com a aparência. Outros problemas de saúde diversos também podem fazer uma pessoa sofrer de perda de apetite sexual, o que pode ser temporário, mas quando o tempo passa e não fazer sexo se torna um hábito, nasce um problema.

E aí? O que fazer? Procuro o Luciano Huck!? Não precisa. Veja abaixo algumas dicas que podem te ajudar:

Como recuperar sua libido:

Exercite-se – Comece a suar e a entrar em forma. Quanto mais em forma, mais hormônios serão produzidos e mais a libido irá entrar em ação.

Saia com seu parceiro – Saia com outros casais ou só vocês dois. Lembre-se do por que você se apaixonou para começar. Se arrume bem e faça esforço um com o outro. Saia da rotina e pare de fazer sempre a mesma coisa de sempre. Lembre-se de tentar fazer algo especial para seu parceiro. Mantenha-se positivo.

Faça carinhos quentes fora da cama – Uma amasso aqui, um toque ali… Isso fará com que o calor entre vocês aumente e trará de volta aquele tesão sumido, mesmo que o carinho só dure segundos. Seu parceiro gostará e você também!

Não faça do sexo somente o ato ou a ejaculação – Nunca comece pelos órgãos genitais. Procure outras zonas erógenas e se provoquem. Então quando os dois estiverem bem quentes, Hora de atacar! Apenas não se apresse antes do tempo.

Seja aberto sobre o que quer – Discuta suas vontades, suas fantasias. Não espere até ter outro parceiro. Faça o que tem vontade com seu parceiro assim que puder !

No mais, há filmes, revistas e livros e até outros posts como esse em vários lugares na internet. Seja corajoso! Você só vive uma vez, então viva ao máximo! Se estas dicas não te ajudam ou não ajudaram, não tenha medo de se consultar com um especialista no assunto como um sexólogo por exemplo. Por quê passar o resto de seus dias insatisfeito? Por que não tentar trabalhar em algo que pode lhe propiciar prazer e satisfação e até alegria? A escolha é sua. Perda de libido não é o fim do mundo, mas a perda de um relacionamento e de um amor já é outra história, não é mesmo?

Compartilhe!

Relacionamento sério

Tem gente que tem medo de ter um “relacionamento sério”, como se essa nomenclatura acabasse com tudo o que ele tem em relação a liberdade, a poder sair com amigos(as) , privacidade, etc. Ter um relacionamento sério pode ser tão gostoso ou até melhor que uma simples pegação do dia a dia.

Numa conversa com um amigo, ele falou uma coisa interessante sobre homens que só ficam na pegação e correm de namoro. Na verdade o comentário dele relacionou-se a sexo: “Homem que não namora e só fica na pegação deve ser um bosta na cama. Só depois que o sujeito se relaciona um tempo com uma menina e tem uma intimidade com ela que ele passa a dar mais prazer para a mulher, por que até então, ele só está preocupado com ele.”

Eu concordo em partes. Acho que ter um relacionamento íntimo com alguém te faz aprender muitas coisas, inclusive em relação ao sexo. Mesmo que os dois saibam pouco, as experiências que vão tendo com o tempo servem de um bom aprendizado. No entanto acho que todos nós gostamos de ouvir um elogio e fazer algo bem feito para possivelmente ter mais depois é algo muito bem vindo.

Mas e o outro lado da coisa? E quando a pessoa não quer saber nem de se relacionar sério com alguém nem de pegação? Existe um grupo de pessoas que foca apenas em sua carreira ou em viver sua vida com viagens e momentos sem se relacionar com alguém e são muito felizes obrigado. Quem sabe tenham até mais felicidade do que quem, em muitos casos, empurra um relacionamento com a barriga por que já está acostumado. É preciso um ato de extrema coragem para acabar com algo que já não faz bem a ambos, porém já dura por anos. Muita coragem ou muita burrice já que muita gente ao invés de conversar com a pessoa a fim de melhorar a relação ou tentar terminar, recorre a uma traição.

No fim, o que cada um deveria fazer é cuidar da sua vida e tentar sempre fazer o que a faz feliz. Seja com alguém, seja sozinho.

Compartilhe!

O Kamasutra e as posições sexuais que ninguém usa

Em algum lugar, você já deve ter lido ou ouvido falar sobre o famoso Kamasutra e suas várias posições sexuais e dicas diferentes para você praticar na hora de fazer sexo. Geralmente com nomes bem criativos, as posições tentam fazer com que o prazer seja elevado ou prolongado, mas na minha humilde opinião, é tudo uma perda de tempo.

Se você não for um ator/atriz pornô, suas posições sexuais raramente vão fugir dos quatro tipos básicos: papai e mamãe, mulher de quatro, mulher por cima ou de lado. Qualquer coisa diferente disso é meramente uma perna em local diferente, uma viradinha a mais pro lado ou uma superfície diferente de uma cama. Quem tem o Kamasutra na cabeça e se acha um Deus do sexo deve fazer sexo mais com sua mão do que com outra pessoa na verdade, já que o importante é lidar com cada parceiro(a) de forma única, e não genérica.

Em primeiro lugar, quero salientar que quem gosta de experimentar coisas novas tem meu total apoio. Se seu parceiro ou parceira topar umas coisas novas, isso é ótimo! Porem só tome cuidado para não causar em si mesmo ou na outra pessoa um machucado ao se contorcer demais! E em segundo, a perda de tempo ao qual me referi implica em querer inventar moda demais sem necessidade.

Numa rápida pesquisa eu encontrei um vídeo com várias posições diferentes. Assista e me diga se simplesmente não são variações (muitas vezes desconfortáveis) do que você já deve estar acostumado:

No fim das contas, vale mais o conforto (preferencialmente de ambos), do que querer fazer bonito.

Compartilhe!

O poder é delas

Como homem eu me sinto feliz nesse mundo em que vivemos. A cobrança é enorme de todos os lados, principalmente quando já se tem 30 anos de idade, porém ainda sim é mais tranquilo viver dia após dia como um homem do que como uma mulher. E longe de mim querer dizer isso como se fosse um machista! Mesmo que para nós, homens, já se espera um carro ou um apartamento ou uma boa formação, da mulher espera-se isso e talvez até mais. Na verdade, espera-se outra coisa. Com 30 já espera-se dela um marido ou filhos. Não me culpe se este é um pensamento retrógrado, pois muita gente ainda tem este pensamento. A geração de nossos pais não está tão longe assim.

As vezes costumo dizer que somos uma somatória de eventos dentro e fora de casa. Tudo o que você viveu até agora torna você a pessoa que você é hoje. E você sabe dizer que tipo de pessoa esteve mais presente na sua vida? Foram seus pais? Foram seus amigos ou foram seus professores? E dentro deste grupo, a maioria das pessoas foram formadas por mulheres ou por homens? Quem mais te ouviu e deu conselhos? Quem mais te ajudou com problemas ou mesmo te causou problemas até aqui?

Pra mim a resposta é fácil: estive rodeado de muito mais mulheres do que homens. Isso não me tornou homossexual nem tampouco um predador voraz atrás de um “rabo de saia” em qualquer esquina. Isso me tornou alguém que vê claramente o papel importante que uma mulher tem em meio à um mundo em que tudo é feito em prol dos homens.

No fim, somos muito mais dependentes delas do que imaginamos. E quando vejo um casal feliz e bem sucedido, troco o “atrás” pelo ” ao lado” e penso: ao lado de um homem bem sucedido, existe uma ótima parceira.

Compartilhe!